Facebook
Calendário
abril 2014
S T Q Q S S D
« mar    
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
282930  

Posts Tagged ‘repórter Paula Monteiro da Rede TV! é barrada’

Bastidores dos estádios do Rio – São Januário e Maracanã: uma imprensa que não brilha!

A repórter Paula Monteiro, da Rede TV, ficou barrada na  entrada da imprensa em São Januário, pouco antes do jogo Vasco X Sousa (PB). O motivo, segundo a repórter, seria um erro na solicitação de credenciamento junto à assessoria do Vasco da Gama.  A repórter afirmou que esta não é a primeira vez que isso acontece no estádio.

O preço da alimentação no Habib’s que fica em São Januário está tão caro quanto a mordida do “Leão” do imposto de renda, mesmo que a lanchonete aparentemente não recolha impostos. Uma latinha de refrigerante pode ser comprada por R$3,50, seja por torcedor ou jornalista. Não há recebimento de nota fiscal, mas apenas uma nota de compra, quando solicitado. No Largo da Carioca, no Centro do Rio, uma banca de jornal vende a R$1,80 uma lata de refrigerante. No Maracanã, pode-se comprar o mesmo produto por R$3,00. Nas máquinas de refrigerante, custam R$2,00. O que há de tão especial no refrigerante do Habib’s para haver uma venda com ágio tão descarado?

Continua havendo um grave problema de falta de segurança para os profissionais de imprensa em São Januário. No fim das transmissões, os radialistas precisam sair o mais cedo possível para não correr riscos de ter pertences roubados pelos mesmos “meninos”  de sempre. Eles pulam as janelas; já houve casos de furto de material como microfones e celulares, sempre com a justificativa de estarem com fome (eles perseguem o lanche gratuito do Habib’s). A assessoria de imprensa do Vasco já foi comunicada sobre episódios por diversas vezes, mas a diretoria do clube continua inerte. Nos inquieta, pois o Vasco é presidido pelo deputado estadual Roberto Dinamite, que vem dando a maior bola fora com a imprensa.

Falando em roubo, o profissional Marcelino Santana (à direita na foto) teve seus pertences furtados de sua mochila, que estava dentro da cabine 9 do Maracanã, durante o jogo entre Flamengo x Universidad Católica. Enquanto o profissional trabalhava no gramado durante o fim da partida, sua mochila foi revirada e deixada fora da cabine, na área comum do Maracanã. Como poderemos fortalecer uma classe trabalhadora onde parte dos semelhantes não se respeitam?

 

Share